Artigos de menuUltimas notícias

Campinas investiga sexto caso suspeito de febre maculosa em Joaquim Egídio

Foto: Jerry Kirkhart/Wikimedia

A Secretaria de Saúde foi notificada na tarde desta quarta-feira, 14 de junho, de mais um caso suspeito de febre maculosa contraída no município e contabiliza, até o momento, seis registros no total. Trata-se de uma mulher, de 40 anos, moradora de Hortolândia, que esteve em Campinas em um evento no dia 27 de maio na fazenda Santa Margarida, no Distrito de Joaquim Egídio. Ela apresentou sintomas em 10 de junho, segue internada em um hospital privado de Campinas e aguarda resultado do exame laboratorial.
Na manhã desta quarta-feira, a Secretaria já havia sido notificada de um quinto caso suspeito. Uma mulher de 38 anos, que frequentou evento na mesma fazenda em 3 junho e apresentou início de sintomas no dia 10. Ela foi internada em Campinas em 13 de junho e aguarda confirmação de exames de laboratório.
Os outros quatro casos são os seguintes:

  • Mulher de 36 anos, de São Paulo. Morreu dia 8 de junho – caso confirmado;
  • Homem de 42, de Jundiaí. Morreu dia 8 de junho – confirmado;
  • Mulher de 28 anos, de Hortolândia. Morreu dia 8 de junho – confirmado;
  • Adolescente de 16 anos, de Campinas. Morreu dia 13 de junho – em investigação;

Estas quatro pessoas acima frequentaram a Fazenda Santa Margarida no dia 27 de maio.

Em razão das confirmações, a ocorrência configura-se como um surto de febre maculosa localizado na Fazenda santa Margarida. O distrito de Joaquim Egídio é mapeado como área de risco para a doença.

Outros casos
Além destas ocorrências, há outros dois casos confirmados em Campinas este ano. As duas pessoas morreram. Estes dois óbitos não estão relacionadas ao surto da Fazenda Santa Margarida.

Medidas
A Prefeitura de Campinas anunciou hoje um conjunto de medidas de enfrentamento à febre maculosa. A iniciativa é uma resposta ao surto da doença na Fazenda Santa Margarida e também amplia ações para todo o município. A região de Campinas, com o maior registro de casos no Brasil, é endêmica para a febre maculosa.

As medidas incluem: publicação de decreto com regras para estabelecimentos que realizam eventos para grandes públicos em áreas de risco; reforço nas informações para médicos e outros profissionais de saúde; vídeos educativos para ampla publicação; reforço nas ações de comunicação, informação e mobilização contra a febre maculosa nas áreas de risco e nos parques públicos; inclusão das zoonoses no Comitê de Enfrentamento das Arboviroses do município; alerta para as vigilâncias em saúde sobre pessoas que frequentaram eventos na Fazenda Santa Margarida e venham a apresentar sinais e sintomas da doença; e medidas específicas para a fazenda envolvida no surto, como exigência de um plano de contingência ambiental e de comunicação.

No final da manhã, houve uma reunião entre a Administração Municipal e serviços de saúde públicos e privados da cidade para discutir o tema.

Leia mais aqui: https://portal.campinas.sp.gov.br/noticia/48722.

Fonte: Prefeitura de Campinas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *