Centrais definem agenda de mobilizações e protestos

As centrais sindicais se reuniram no dia 19, na sede nacional da CUT, em São Paulo. No encontro os sindicalistas debateram a extensa pauta de ações, mobilizações e protestos.

Participaram CUT, UGT, Força Sindical, Nova Central, CTB, CGTB e Intersindical. Representando a Força Sindical estavam presentes o secretário-geral da Central, João Carlos Gonçalves, Juruna, e o 1º secretário, Sergio Luiz Leite, Serginho.

O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, Juruna, considera fundamental a unificação dos trabalhadores para impedir que os direitos previdenciários e trabalhistas, conquistados ao longo de anos, sejam retirados com as reformas pretendidas pelo governo. “Neste momento o movimento sindical deve fortalecer a luta contra a retirada de direitos para que a classe trabalhadora não continue a pagar a conta da crise”, disse Juruna.

Serginho ressaltou que há consenso quanto à organização de uma agenda de lutas e também aprovação de datas para protestos. “Os dirigentes das Centrais também estão de acordo quanto a necessidade de mobilização nas instancias estaduais, para a realização de atos e também com o objetivo de fazer pressão junto a deputados e senadores dos Estados e regiões”, finalizou o sindicalista.

Segundo os sindicalistas, dois atos estão previstos, um no dia 11 de novembro, com categorias que já estão mobilizando as bases. E até 25 de novembro, haverá convocação mais abrangente, envolvendo mais categorias.

Fonte: Força Sindical

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.