Artigos de menuUltimas notícias

Espírito de luta da juventude precisa honrar o passado, diz bisneto de Mandela

Foto: Adonis Guerra – SMABC

No futuro, nossas crianças e jovens perguntarão o que os adultos de agora fizeram. Será que honramos o que nossas referências de luta do passado realizaram? Estes e outros questionamentos foram deixados nesta segunda-feira (21) pelo Dr. Siyabulela Mandela aos participantes do encontro “Juventude e seu papel transformador”, organizado pela CNM/CUT, e que aconteceu no plenário do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP). 

Bisneto de Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul e Prêmio Nobel da Paz, exaltou espírito de luta da juventude nas batalhas por um mundo melhor em toda a história, lembrou o papel de vários líderes históricos que começaram a lutar ainda jovens e agradeceu pela calorosa recepção da classe trabalhadora no solo de onde saiu o presidente Lula.

“Estamos conectados pela mesma realidade”, afirmou Siyabulela ao comparar a desigualdade social existente no Brasil e na África do Sul.

O presidente da CNM/CUT, Loricardo de Oliveira, também reforçou a conexão entre as realidades brasileira e sul-africana. “Temos os mesmos problemas, e a presença do bisneto de Mandela no Brasil serve para reforçar os laços de solidariedade entre quem luta por um mundo melhor e quer resolver esses problemas”, disse o dirigente.

Elogiando o papel enriquecedor do debate, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Moisés Selerges, lembrou a coincidência de ter o Dr. Siyabulela Mandela no Sindicato enquanto o presidente Lula estava na África do Sul. “A luta da classe trabalhadora é internacional”, enfatizou Moisés.

Olhar para a juventude

A apresentação no Sindicato começou com um show do rapper Preto W.O, clamando em suas rimas a juventude negra a resistir ao racismo, ao preconceito e a discriminação. Na sequência, os dirigentes abriram a mesa de debates.

A secretária de Igualdade Racial da CNM/CUT, Christiane Aparecida dos Santos, lembrou os dados alarmantes sobre a violência e exclusão social que afetam a juventude negra no Brasil e disse que é preciso lutar contra isso. “A juventude é o futuro do nosso país e isso precisa ser construído de verdade a partir de hoje”, pontuou a sindicalista.

Por fim, a secretária da Juventude da CNM/CUT, Amanda Arcanjo Campos, louvou a retomada de políticas públicas do governo Lula para a juventude no país. “A juventude é quem terá um papel decisivo nos rumos do nosso país”, afirmou.

Emoção nos encontros

Antes do encontro no Sindicato, Dr Siyabulela Mandela conheceu a sede da CNM/CUT, em São Bernardo do Campo, e foi apresentado aos dirigentes da entidade. Em seguida, ele conheceu o projeto social Centro Cultural Afro Brasileiro Francisco Solano Trindade, na Vila Moraes, próximo a divisa de São Bernardo e Diadema. 

Foi um momento de muita emoção, no qual as crianças e os educadores populares receberam o Dr. Siyabulela com uma orquestra de violões e músicas de Chico Buarque e Pixinguinha. A surpresa do encontro foi o coral de crianças cantando o hino da África do Sul, levando às lágrimas os visitantes. A apresentação foi encerrada com uma roda de capoeira e troca de presentes.

Sobre o Centro Solano Trindade

O Centro Solano Trindade existe desde 1998 e atua na valorização da cultura afro-brasileira nos territórios periféricos com crianças, adolescentes, jovens e suas famílias para que tenham condições de defender seus direitos. O projeto tem apoio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e é resultado da mobilização da Comissão de Fábrica dos trabalhadores na Volkswagen, dos movimentos negro e sindical. Para saber mais sobre o projeto, acesse o site: www.solano.org.br.

Fonte: Redação CNM/CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *