Artigos de menuUltimas notícias

INSS concede primeira pensão por morte de forma automática

Saiba como funciona o processo. Pedido responde pela terceira maior fila do órgão

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) concedeu uma pensão por morte de maneira automática pela primeira vez. O pedido foi liberado a um segurado do Rio de Janeiro na sexta-feira (dia 16). O processo traz mais celeridade para a análise do benefício, que responde pelo terceira maior fila de requerimentos do órgão.

A pensão por morte urbana é o benefício voltado aos dependentes dos segurados do instituto que vivem em áreas urbanas. O pedido é feito pelo site ou aplicativo Meu INSS (veja ao lado).

Na automação da análise, o INSS utiliza os dados que já estão nos sistemas da Previdência Social e confere com as informações fornecidas pelo cidadão na hora do pedido. Dados que constam da base de informações de outros órgãos também são usados na averiguação. Assim, o requerimento é concluído mais rapidamente.

O processo traz mais celeridade para a análise do benefício, que responde pelo terceira maior fila de requerimentos do órgão, perdendo apenas para os de Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas) e aposentadoria por idade. Somente em abril, dos 1,2 milhão de pedidos acumulados (sem contar aqueles referentes a benefícios que dependem de perícia, como o auxílio-doença), 136 mil eram solicitações de pensão por morte, o que corresponde a 10,8% do total.

As maiores filas do INSS em abril

  1. BPC-Loas – 434.773
  2. Aposentadoria por idade – 254.629
  3. Pensão por morte – 136.837
  4. Aposentadoria por tempo de contribuição – 131.977
  5. Salário maternidade – 126.619
  6. Auxílio por incapacidade temporária previdenciária (pós-perícia) – 84.827
  7. Auxílio reclusão – 9.666
  8. Auxílio inclusão – 3.834
  9. Benefício assistência ao trabalhador portuário avulso – 477
  10. Pensão mensal vitalícia (Síndrome da Talidomida) – 126
  11. Síndrome congênita do Zika Vírus – 83
  12. Pecúlio especial de aposentados e filiados à Previdência Social com mais de 60 anos – 65

(Os dados não incluem pedidos de benefícios que dependem de perícia médica, como auxílio-doença).

“Com a novidade, a análise do requerimento torna-se otimizada, mais assertiva e permite a decisão automática pelos sistemas do INSS”, defendeu o órgão, em nota.

Tire suas dúvidas

Como pedir o benefício?

Entre no aplicativo ou site Meu INSS e faça o login. Depois, clique no botão “Novo pedido” e digite o nome do serviço ou do benefício e escolha a opção desejada. Leia o texto que aparece na tela e avance seguindo as instruções fornecidas.

Documentos necessários

O sistema pede os números de CPF da pessoa falecida e dos dependentes. Documentos que comprovem tempo de contribuição e documentos dos dependentes também podem ser solicitados.

Tem procurador?

Se quem fizer o pedido for procurador ou representante legal, é preciso apresentar uma procuração ou um termo de representação legal, assim como um documento de identificação com foto.

Como acompanhar a resposta?

Para acompanhar e receber a resposta do processo, basta acessar o aplicativo ou o site Meu INSS e clicar no botão “Consultar pedidos”. Depois, basta procurar o processo na lista e clicar em “Detalhes” para ver as informações e o andamento do processo.

Fonte: Extra/Globo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *