Jornada das Centrais contra MP 905 começou hoje e segue até sexta

Mobilização em portas de fábricas de São Bernardo do Campo, SP, nesta terça (10), iniciou a Jornada de Lutas das Centrais Sindicais contra a MP 905. A medida, imposta por Bolsonaro e Paulo Guedes, seu ministro da Economia, amplia os ataques a direitos dos trabalhadores.

O movimento visa dialogar com a população sobre os perigos contidos na MP do Contrato Verde e Amarelo, que precariza as condições do trabalho e ameaça diversas profissões. 

Sindicalistas e ativistas na porta da Volkswagen, em SBC, SP

As atividades começaram às 5 horas, com panfletagem de material unitário na porta da Volkswagen e em outras fábricas da região. O material denuncia os ataques da medida 905 e chama os trabalhadores à resistência.

Para Sérgio Nobre, presidente da CUT, a sociedade enfrenta momentos de graves afrontas aos direitos. Ele diz: “Não podemos nos limitar aos locais de trabalho. Temos que dialogar com a comunidade nos bairros e trazer esse povo pra luta em defesa de emprego decente e direitos”.

Segundo o dirigente, há muita falta de informação quanto aos perigos contidos no chamado Contrato Verde e Amarelo. “Percebemos que há desconhecimento sobre a MP. Quando conversamos com os trabalhadores, eles ficam perplexos”, comenta. 

Calendário – Nesta quinta (12), a mobilização acontece simultaneamente nas estações de metrô Artur Alvim, Sé e Barra Funda; no terminal de ônibus intermunicipal e no Calçadão da Catedral de Campinas (SP). 

Na sexta-feira (13), as Centrais dialogarão com a população nas estações de trem de Osasco e Carapicuíba. 

Participam CUT, Força Sindical, UGT, CTB, CSB, Nova Central, CGTB, Intersindical, Intersindical Instrumento de Luta e Conlutas. 

Fonte: Agência Sindical

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.