Artigos de menuUltimas notícias

Pesquisa revela quais são as 10 profissões em alta e as 10 que devem acabar

O relatório O Futuro do Trabalho 2023 mostra quais profissões estão em alta e quais devem acabar.

Entenda a pesquisa

O relatório foi elaborado pelo Fórum Econômico Mundial com o apoio da Fundação Dom Cabral nas pesquisas de opinião executiva.

Existe a expectativa da criação de 69 milhões de empregos nos próximos cinco anos. Entretanto, 83 milhões de postos poderão ser eliminados nesse mesmo período, principalmente por causa da digitalização e automação.

As áreas de tecnologia e economia verde são as que mais de destacam na geração de empregos. As oportunidades que mais crescem são: especialistas em IA e aprendizado de máquina, especialistas em sustentabilidade, analistas de inteligência de negócios e especialistas em segurança da informação.

Qual é a metodologia da pesquisa? As informações foram extraídas de dados estatísticos fornecidos pela rede social LinkedIn e pela plataforma de tecnologia educacional Coursera, bem como a partir de pesquisas com 803 empresas de todo o mundo.

Principais postos de trabalho com mais criação de vagas

  • 1. Especialistas em IA e aprendizagem de máquina
  • 2. Especialista em sustentabilidade
  • 3. Analista em inteligência de negócios
  • 4. Analista de segurança da informação
  • 5. Engenharia de fintechs
  • 6. Cientistas e analistas de dados
  • 7. Engenharia de robótica
  • 8. Especialista em big data
  • 9. Operadores de equipamentos agrícolas
  • 10. Especialistas em transformação digital

Principais postos de trabalho que devem desaparecer

  • 1. Caixas de banco e funcionários relacionados
  • 2. Funcionários dos Correios
  • 3. Caixas e cobradores
  • 4. Escriturários de entrada de dados
  • 5. Secretários administrativos e executivos
  • 6. Assistentes de registro de produtos e estoque
  • 7. Escriturários de contabilidade
  • 8. Legisladores e oficiais judiciários
  • 9. Atendentes estatísticos, financeiros e de seguros
  • 10. Vendedores de porta em porta, ambulantes e trabalhadores relacionados

Fonte: UOL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *