Artigos de menuUltimas notícias

‘Prévia’ da inflação mostra queda em julho, com redução de preços de alimentos, energia e gás

A chamada “prévia” da inflação oficial mostrou queda em julho, assim como havia ocorrido com o IPCA no mês anterior. Segundo o IBGE, o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15) foi de -0,07% neste mês. Agora, acumula 3,09% no ano e 3,19% em 12 meses – ante 3,40% no período imediatamente anterior. Pelos resultados, divulgados nesta terça-feira (25), a deflação foi consequência da queda de preços de alimentos, energia e gás, entre outros itens.

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) foi de -0,07% em julho | Foto: montagem / reprodução

Um dos grupos de maior peso na composição do índice, Habitação registrou -0,94% em julho. O IBGE destaca a queda de 3,45% na energia elétrica, com impacto de -0,14 ponto percentual no resultado mensal. Além disso, o preço médio do gás de botijão recuou 2,10%. A taxa de água e esgoto subiu 0,20%.

Nesse sentido, a FUP (Federação Única dos Petroleiros) celebrou queda no preço do gás de botijão. “O gás de cozinha voltou à cesta básica do trabalhador brasileiro, que, no governo passado, se viu obrigado a usar lenha e até mesmo álcool para cozinhar, diante dos preços abusivos do GLP”, afirmou o coordenador-geral da FUP, Deyvid Bacelar.

No final do mês passado, quando anunciou a nova política de preços, a Petrobras reduziu em 3,9% o preço do botijão.

Alimentos e combustíveis
Alimentação e Bebidas, outro grupo com peso relevante, caiu 0,40%, principalmente pela deflação do item alimentação no domicílio (-0,72%). O instituto cita as quedas de produtos como feijão carioca (-10,20%), óleo de soja (-6,14%), leite longa vida (-2,50%) e carnes (-2,42%). Entre as altas, batata inglesa (10,25%) e alho (3,74%).

Por outro lado, a alimentação fora do domicílio acelerou em relação ao mês anterior (de 0,29% para 0,46%), com alta maior (1,02%) do lanche. A refeição aumentou menos (0,17%).

Em Transportes (0,63%), a gasolina subiu 2,99% em média, com impacto de 0,14 ponto. O gás veicular teve alta de 0,06%, enquanto óleo diesel e etanol caíram 3,48% e 0,70%, respectivamente. O IBGE cita ainda a alta de 4,70% nos preços das passagens aéreas. Também nesse grupo, caíram os preços de automóveis novos (-2,34%) e usados (-1,05%). E o ônibus urbano caiu 0,72%, com redução de tarifa em Belo Horizonte.

Entre as áreas pesquisadas, o IPCA-15 variou de -0,52% (Goiânia) a 0,34% (Porto Alegre). Houve queda em seis regiões no mês. No acumulado em 12 meses, o índice varia de 2% (Fortaleza) a 3,87% (Belém). Na Grande São Paulo, 3,83%.

O IPCA e o INPC deste mês serão divulgados em 11 de agosto.

Fonte: Rede Brasil Atual

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *