SEAAC Campinas vai entrar com pedido de mediação para garantir reajuste aos trabalhadores da Funcamp

O SEAAC Campinas e Região vai entrar com um um pedido de mediação junto ao Tribunal Regional do Trabalho da 15ª região para garantir que a Funcamp conceda o reajuste integral já aplicado no ano passado para os trabalhadores da categoria de Assessoramento e que tem Convenção Coletiva de Trabalho assinada a partir de agosto de 2020. Nessa CCT foi definido o reajuste de 2,69%, retroativo a 1º de agosto.

A partir do ingresso do pedido de mediação, o TRT deverá marcar uma audiência de conciliação.

A Funcamp mais uma vez apostou na tática de “empurrar com a barriga” as negociações do Acordo Coletivo de 2020 dos trabalhadores e trabalhadoras e protocolou na última segunda-feira, dia 12, exatamente a mesma proposta indecente: reajuste parcelado e só a partir de janeiro de 2021.

Proposta traz perdas e não recupera poder de compra

Os representantes da Funcamp ofereceram reajuste de 1,69%, a partir de janeiro deste ano, mais 1% a partir de abril. A proposta não recupera as perdas salariais, nem a inflação, uma vez que ignora as diferenças salariais de agosto a dezembro de 2020. O delegado que mediou a Mesa Redonda no dia 5 de abril perguntou se a intenção da Fundação era mudar a data base para janeiro, o que significaria um reajuste superior a 4%, mas os representantes negaram.

O SEAAC Campinas rejeitou a proposta e apresentou a contraproposta e disse que esperaria uma nova oferta até o dia 12.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.