Campinas mantém taxa de incidência do Covid-19 menor em relação a outras grandes cidades

A taxa de incidência do coronavírus em Campinas tem se mantido abaixo de grandes cidades brasileiras atingidas pela pandemia, apesar de ter uma estrutura com relações internacionais de grandes empresas, o aeroporto internacional de Viracopos e uma grande universidade pública, a Unicamp.

(fonte: conselho municipal de saúde de campinas)

Segundo dados coletados pelo Conselho Municipal de Saúde de Campinas, no dia 23 de abril a taxa de incidência do Covid-19 em Campinas era de
19,2 por 100 mil habitantes, muito distante das cidades com mais de 100 mil habitantes e que estão em situação mais crítica.

Em comparação com São Paulo, o Conselho Municipal de Saúde de Campinas anota que a melhor situação da cidade ocorre por vários fatores, entre eles a quantidade de testes realizados na população, melhor resposta ao isolamento social em Campinas e, ainda, o fato de que a pandemia se encontra ainda concentrada nos bairros com infraestrutura adequada. “São Paulo já tem várias áreas mais vulneráveis alcançadas pela Pandemia, enquanto em Campinas ainda se encontra mais concentrado nos bairros mais ricos”, anotou.

Vale ressaltar o papel da Unicamp. No dia 12 de março, a universidade surpreendeu o Brasil ao dar um alerta com a suspensão das atividades presenciais. A decisão prematura e importante foi até criticada pelo governador de São Paulo, João Dória (PSDB), num primeiro momento. Mas logo o governador recuou e determinou o isolamento.

Segundo o Conselho Municipal de Saúde de Campinas, a análise das notícias de jornais de alguns dos municípios mais afetados pela Covid-19 mostra que vários deles já se encontram uma situação muita precária nos seus
sistemas de saúde. É o caso de Fortaleza, Recife, Manaus, São Paulo, Santos, entre outras.

“O Ministério da Saúde considera uma situação de emergência quando a taxa de incidência está 50% acima da nacional, hoje de 23,3 por 100 mil hab. Esses números reforçam a necessidade de se manter o isolamento social, pois, se ainda não atingimos números que nos colocam entre as piores situações, os valores são crescentes e descuidos ou saídas precipitadas podem levar a descontrole da situação. É sempre importante frisar que os números estão subdimensionados”, anotou.

Fonte: Carta Campinas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.