Dia da Mulher

Fundada em 8 de março, Dia Internacional da Mulher, a Força Sindical foi a primeira central sindical a criar uma secretaria executiva dedicada às trabalhadoras, reconhecendo a importância política das mulheres no mundo do trabalho e na sociedade. Reconhecimento este, que foi fruto de liderança e luta das mulheres por igualdade e oportunidade. O papel das mulheres sindicalistas e militantes foi fundamental na nova proposta que nossa Central trazia para a classe trabalhadora e para a sociedade brasileira.

 

Como forma de fortalecer e reconhecer todo este processo histórico, a força e o crescimento da participação das mulheres no movimento sindical, lançamos o “Março Mulher”, estratégia que articula e divulga todas as ações voltadas para a questão de gênero que os Sindicatos irão debater neste mês com suas categorias.

 

Neste momento é importante resgatar a historia e saber da ampla contribuição das mulheres neste processo de construção da Força Sindical que completa 20 anos. Foram campanhas de sindicalização, política de cotas, formação em negociação coletiva, presença nos grandes debates nacionais e contribuições valiosas no dialogo social e político do País, intervenção nacional e internacional que permitiu capacitar nossas dirigentes e termos hoje dentro de nossa estrutura companheiras com capacidade política para assumir espaços de poder.

 

Nosso trabalho vem avançando diariamente promovendo a participação das mulheres nos espaços de tomada de decisão, que nos coloca numa posição de empoderamento no movimento sindical como também na sociedade.

 

No primeiro Congresso Nacional da Força, em 1991, a diretoria executiva nacional da Central contava com 9 mulheres nos cargos da direção. No segundo Congresso, em 1993, este número subiu para 13 mulheres. No terceiro Congresso, em 1997, o número aumentou para 30 mulheres diretoras nacionais. Em 2001, quarto Congresso Nacional, as mulheres avançaram para 58 membros nos cargos diretivos. Embora em 2005 no quinto Congresso este último dado tenha caído para 55 mulheres, houve um avanço de 2% em relação aos homens. Já no sexto Congresso realizado em 2009, o número de mulheres nos cargos de direção da Central subiu para 91.

 

As secretarias das mulheres das centrais sindicais estão presentes na agenda nacional que discute junto a SPM, órgão do governo Federal, o Projeto de Promoção da Igualdade e fortalecimento das políticas públicas para as mulheres.

 

Temos uma  extensa agenda  de comemorações do Dia Internacional da Mulher durante todo mês e a Secretaria de Políticas para a Mulher encerrará a Campanha “Março Mulher” com um grande evento do dia 31 de março.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.