Em vez de assassinar crianças como o Rio e São Paulo, Flávio Dino prefere dar instrumentos musicais

governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), está fazendo uma aposta de governar de forma radicalmente oposta aos governadores de São Paulo, de João Doria (PSDB), e do Rio, Wilson Witzel (PSC), que defendem o assassinato de crianças e adolescentes e ações da polícia.

Jovens do Maranhão, Rio e SP (foto karlos geromy – gov – ma – div – no detalhe redes sociais)

O governador não admite ações da polícia que resulte em mortes de crianças e adolescentes.

Em vez de defender e promover as ações policiais que provocam a morte de crianças e adolescentes, o governador comunista do Maranhão entregou essa semana um total de 136 kits contendo instrumentos musicais e outros equipamentos.

“Em vez de fuzis e tiros contra jovens, acredito em educação, música, esperança. Hoje entregamos 4.000 instrumentos musicais para municípios e escolas”, anotou Flávio Dino em rede social.

O governo quer enfatizar a política de reforço à educação aliada ao esporte, lazer e arte. A medida faz parte das ações Escola Musical e Maranhão Musical, coordenadas respectivamente pelas secretarias de Estado da Educação (Seduc) e Cultura (Secma).

“Consideramos que a cultura é parte da identidade do povo brasileiro, é um direito garantido na Constituição e enxergamos essa transversalidade dos investimentos nesta área, por impactar em outras áreas importantes. Essa entrega de milhares de instrumentos vem somar com as prefeituras e as escolas nesse valioso trabalho de valorização da cultura”, disse.

O objetivo do governador é democratizar o acesso ao ensino de música gratuita em todo o estado, incentivando a realização de cursos regulares de iniciação e formação musical, com aulas práticas e teóricas sobre diversos instrumentos. Os alunos poderão utilizar os instrumentos na formação de bandas marciais e fanfarras, além de bandas de música popular, erudita, para o estudo de música, entre outras possibilidades.

Aluno do CE Almirante Tamandaré, de São Luís, Kellysson Davi Pinheiro, do 3° ano do Ensino Médio, disse que a escola tem o projeto de montar uma banda. “Antes, utilizávamos instrumentos emprestados e agora, com essa doação, ficará mais fácil realizar nosso projeto e reforça o que temos aprendido em nossa escola”, enfatizou.

Enquanto isso, Dória e Witzel continuam aprovando as ações violentas da polícia militar. Após o assassinato de várias crianças, adolescentes e adultos no Rio de Janeiro em confronto provocados pela ação policial, o governador carioca continua defendendo e praticando a política de matançaa.

A mesma coisa acontece em SP. Em Paraisópolis, uma ação orquestrada da PM submetida ao governador João Dória (PSDB) provocou o assassinado de 10 jovens, um verdadeiro massacre. A ação foi aprovado pelo governador, que recuou após os vídeos comprovarem o massacre.

Fonte: Carta Campinas/Com informações de divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.