Philip Morris ameaça demissão em massa

Uma das maiores indústrias de cigarros do mundo, a Philip Morris ameaça demissão em massa na unidade de Barueri, em SP. De acordo com o jornal Valor Econômico, o lucro global da empresa avançou 5,2% no terceiro trimestre de 2021. O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Laticínios e Alimentação de São Paulo atua pela resistência e contra a terceirização e cumprimento de acordo.

Ainda segundo o Valor Econômico, o lucro obtido até outubro do ano passado chegou a US$ 2,43 bilhões. Em Real, ultrapassa R$ 13 bilhões. De acordo com o secretário-geral do Sindicato, Paulo Henrique Viana (Paulão), não bastasse os lucros, a empresa vem fechando unidades.

“Estão demitindo trabalhadores e terceirizando suas atividades. Ação que resulta em precarização das relações de trabalho”, denuncia o dirigente. Na unidade de Barueri, por exemplo, a Philip Morris tem 180 funcionários.

Ainda de acordo com o Sindicato, está em andamento processo de negociação coletiva na Philip Morris. A data-base do setor de tabaco é 1º de janeiro. A negociação, que está em atraso, é devido às dificuldades criadas pelo setor patronal, que vê o lucro crescer enquanto o trabalhador sofre.

Além disso, a entidade sindical afirma que acordo com a multinacional não está sendo cumprido. Isso porque a Philip Morris assumiu o compromisso de fazer a reestruturação necessária para os negócios, mas que não haveria terceirização e os empregos estariam assegurados.

MAIS – Acesse o site do Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação de SP.

Fonte: Agência Sindical

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.