Artigos de menuUltimas notícias

BC mantém a taxa de juros mais alta do mundo

Para a surpresa de ninguém, o Banco Central (BC) decidiu manter a taxa de juros básica em 13,75%, mesmo com sinais de desaceleração da inflação.

O governo federal tem se manifestado contrário em manter a taxa de juros como está hoje, o que prejudica o crescimento econômico do país. O Brasil tem a taxa mais alta do mundo.

“A gente não pode viver mais em um país onde a taxa de juros não controla a inflação, ela controla, na verdade, o desemprego nesse país porque ela é responsável por uma parte da situação que nós vivemos hoje”, disse o presidente Lula durante sua participação no 1º de Maio Unificado das Centrais Sindicais.

No comunicado do Comitê de Política Monetária (Copom) diz que não apenas manteve a taxa de juros estável como mais uma vez diz que pode voltar a ajustar caso necessário, ou seja, aumentar os juros do país.

Em nota, a Força Sindical (leia a íntegra) fala em frustração da classe trabalhadora com a manutenção da taxa em 13,75%.

“A manutenção da taxa de juros em 13,75% a.a. é uma política econômica equivocada e nefasta e que se curva aos especuladores.”

A Força ainda afirma que manter os juros neste patamar é uma insensibilidade social, pois o crédito continuará caro, atrasando a recuperação econômica.

Outra central sindical que já se manifestou sobre a decisão do Copom foi a CSB que soltou nota ainda ontem no Twitter (veja a íntegra).

A CSB afirma que o Copom, por meio do presidente do BC, Roberto Campos Neto, promove um ataque direto ao desenvolvimento e à geração de emprego e ao futuro do Brasil.

“O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e os membros do COPOM estão sabotando o crescimento econômico do país. A manutenção dos juros em patamares tão elevados não encontra justificativas nem mesmo na ortodoxia liberal. As escolhas do Banco Central (BC) são um obstáculo para o progresso, pois desestimulam o investimento produtivo e agravam a concentração de renda.”, diz a nota da CSB.

Além disso, a CSB exige a saída imediata do presidente do Banco Central, Campos Neto.

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) em sua conta no Twitter afirmou que a manutenção da Selic em 13,75% é uma vergonha e disse: “A decisão do Copom de manter a Selic em pornográficos 13,75%, contra todos os fatos e evidências, é terraplanismo econômico. Só que, nesse caso, não é caso de psiquiatria, é sabotagem consciente ao crescimento do país. Antes, o inimigo mora ao lado, agora mora em casa. Dureza!

Fonte: Redação Mundo Sindical 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *