Casal salva cozinheira vítima de assédio que escreveu bilhete de socorro

A cozinheira escreveu um bilhete pedido socorro e colocou dentro de um lanche. - Foto: Guarda Municipal de Chapecó
A cozinheira escreveu um bilhete pedido socorro e colocou dentro de um lanche. – Foto: Guarda Municipal de Chapecó

Foi um bilhete enviado dentro de um pedido que salvou uma cozinheira vítima de assédio moral e sexual do chefe dela, em Chapecó, Santa Catarina.

A jovem de 19 anos deixou a mensagem dentro de um lanche, pedindo que alguém chamasse a polícia. O casal que recebeu o pedido notificou a Guarda Municipal, que conseguiu retirar a cozinheira.

Por favor, chame a polícia nesse endereço. Meu chefe está me assediando e está tentando me drogar. Sou cozinheira. Por favor, não é brincadeira“, dizia o bilhete. Nem a cozinheira e nem o casal foram identificados por segurança.

Situação de risco

A jovem funcionária conversou com os policiais e contou que o chefe, que é dono do restaurante que ela trabalhava, ofereceu R$ 150 para que os dois tivessem relações sexuais.

O homem também chegou a oferecer cocaína e como a cozinheira negou, ele tentou drogá-la a força, colocando a substância em um copo de refrigerante.

Pedido de socorro

Sem saber como sair daquela situação, a jovem escreveu o bilhete em um guardanapo e colocou dentro de um pedido aleatório. Para a sorte dela, o casal que recebeu o lanche ligou imediatamente para a polícia.

Nas buscas, a polícia encontrou duas buchas semelhantes a cocaína e embalagens que poderiam ter sido usadas para guardar drogas. Um inquérito foi aberto para mais apurações, mas o homem não foi detido.

A jovem retornou para a casa e torcemos para que essas memórias ruins passem logo!

Bilhete deixado por cozinheira. - Foto: Guarda Municipal de Chapecó
Bilhete deixado por cozinheira. – Foto: Guarda Municipal de Chapecó

Fonte: Só Notícia Boa/com informações de Revista Menu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.