FEAAC e Sindicatos divulgam balanço das negociações de 2018

O SEAAC de Campinas e Região está divulgando o Balanço das Negociações de todas as categorias que continuam com a Convenções Coletivas de Trabalho de 2018 em aberto. O ano de 2018 foi um dois mais difíceis para o movimento sindical em geral, reflexo das mudanças trazidas pela Reforma Trabalhista, em vigor desde 11 de novembro de 2017. Houve flexibilização de direitos e retrocessos nas conquistas da classe trabalhadora.

O SEAAC Campinas, apoiado pela FEAAC, resistiu aos diversos ataques por parte dos patrões e se recusou a abrir mão de cláusulas e  direitos que prejudicariam as trabalhadoras e trabalhadores. Essa resistência explica a demora em concluir as negociações. Continuamos firmes e determinados na luta por melhores salários e condições dignas de trabalho.

Nos dias 23 e 24 de fevereiro a A FEAAC (Federação dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio do Estado de São Paulo) realizou o Seminário “Em busca de transformação”.

O evento contou com a presença das diretorias dos SEAAC’s de Americana, Araçatuba, Araraquara, Campinas, Marília, Santo André, Santos, São José dos Campos, Sorocaba e Taubaté.

Distribuído por temas, o Seminário debateu e deliberou a respeito das negociações coletivas relativas a 2018 e ainda não concluídas, aguardando a mediação da DRT ou do DRT ou o julgamento do Dissídio Coletivo.

Veja situação da negociação de cada Convenção Coletiva de Trabalho de 2018:

Comissários e Consignatários – Ingressado com Dissídio Coletivo em fevereiro. No momento aguardamos a designação da data da audiência de conciliação, última instância de acordo do TRT, antes de iniciar o julgamento do Dissídio.

Arquitetura e Engenharia Consultiva – Como o Sindicato Patronal não concorda em ingressar com Dissídio Coletivo e é preciso que haja comum acordo entre as partes para ingressar com o pedido, foi solicitada a audiência de mediação do Núcleo de Conciliação do TRT da 2ª Região São Paulo.

Representantes Comerciais – A Convenção Coletiva já estava assinada desde novembro. Acontece que no final de 2018 a diretoria do Sindicato Patronal foi destituída e as negociações perderam efeito. Estamos voltando a negociar com a nova diretoria.

Factoring – As negociações estão em fase final para que seja assinada a Convenção Coletiva de Trabalho de 2018.

Administradoras de Consórcios – Como o Sindicato Patronal não concorda em ingressar com Dissídio Coletivo e é preciso que haja comum acordo entre as partes para ingressar com o pedido, foi solicitada a audiência de mediação do Núcleo de Conciliação do TRT da 2ª Região São Paulo.

Locadoras de Equipamentos de Terraplanagem – Como o Sindicato Patronal não concorda em ingressar com Dissídio Coletivo e é preciso que haja comum acordo entre as partes para ingressar com o pedido, foi solicitada a audiência de mediação do Núcleo de Conciliação do TRT da 2ª Região São Paulo.

Cobrança e Recuperação de Crédito – Ingressado com Dissídio Coletivo em fevereiro. No momento aguardamos a designação da data da audiência de conciliação, última instância de acordo do TRT, antes de iniciar o julgamento do Dissídio.

Sociedades de Advogados – As negociações estão em fase final para que seja assinada a Convenção Coletiva de Trabalho de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.