Funcamp se recusa a seguir Unicamp e decide não antecipar 13º salário

A diretoria da Funcamp reunida com os representantes do SEAAC Campinas e Região na última sexta-feira, dia 27 de agosto, anunciou que não seguirá a decisão da Unicamp de antecipar a primeira parcela do 13º salário aos trabalhadores e trabalhadoras. A Unicamp antecipou para o dia 25 de agosto o pagamento da primeira parcela do 13º salário e atribuiu a antecipação às necessidades decorrentes das restrições impostas pela situação atual de pandemia e à crise econômica que afeta as famílias do País.

Durante a reunião que serviu para dar início às negociações da Campanha Salarial de 2021, a Funcamp, questionada pela diretoria do Sindicato informou que não fará o adiantamento, “porque não possui caixa para isso”.

Sobre a Pauta de Reivindicações aprovada em assembleia e entregue à Funcamp em 29 de julho passado, os representantes alegaram não ter uma contraproposta ao índice reivindicado. Solicitaram um prazo para avaliar a proposta de Acordo Coletivo, mas já adiantaram que pretendem concluir a negociação o mais breve possível, sem dizer no entanto o prazo para assinar o ACT.

“Nós fomos cobrados pelos trabalhadores da Funcamp sobre a antecipação do 13º salário, já concedida aos mais de 8.000 trabalhadores da Unicamp. Não é justo que a categoria seja penalizada num momento de inflação muito elevada e salários defasados, já que a data base foi em 1º de agosto. Vamos insistir nessa antecipação e vamos estudar, se necessário, o balanço de 2020 para provar que é possível sim”, adiantou Elizabete Prataviera, presidente do SEAAC Campinas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.