Sindicalistas pedem providencias sobre assassinato de Sem Terra na PB

A Força Sindical e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) enviaram carta ao ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, para pedir uma audiência para discutir o caso e buscar medidas que garantam a defesa do Estado Democrático de Direito.

Os sindicalistas cobram do ministro medidas que garantam a segurança, o direito à vida, à organização e os direitos políticos e sociais de todos.”É um fato de gravíssima relevância, especialmente num momento em que forças políticas intentam acirrar os ânimos e incentivar a violência contra ativistas e lideranças dos movimentos sociais”, destacam Miguel Torres (presidente da Força Sindical) e Vagner Freitas presidente da CUT.

Na carta os sindicalistas pedem “celeridade nas investigações do crime ocorrido, de forma a se fazer justiça, com a prisão e a punição dos culpados, assassinos de trabalhadores rurais.”

Confira a seguir a íntegra da nota:

São Paulo, 10 de dezembro de 2018

EXMO. SR.
RAUL JUNGMANN
MD. MINISTRO EXTRAORDINÁRIO DA SEGURANÇA PÚBLICA
BRASÍLIA – DF

Senhor Ministro:

O assassinato, com características de execução, por pistoleiros encapuzados, dos militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, José Bernardo da Silva e Rodrigo Celestino, ocorrido dia 8/12/18, no acampamento Dom José Maria Pires, na cidade de Alhandra, na Região Metropolitana de João Pessoa/PB, é um fato de gravíssima relevância, especialmente num momento em que forças políticas intentam acirrar os ânimos e incentivar a violência contra ativistas e lideranças dos movimentos sociais.

Consideramos que o governo federal, deve tomar as medidas cabíveis para garantir a segurança, o direito à vida, à organização e os direitos políticos e sociais de todos. Nesse sentido, as centrais sindicais vem solicitar uma audiência com Vossa Excelência para tratar desses temas e discutir as medidas concretas orientadas à defesa do Estado Democrático de Direito e para que haja celeridade nas investigações do crime ocorrido, de forma a se fazer justiça, com a prisão e a punição dos culpados, assassinos de trabalhadores rurais.

No aguardo de breve posicionamento de Vossa Excelência, despedimo-nos enviando nossas cordiais saudações.

Atenciosamente,

Miguel Eduardo Torres
Presidente da Força Sindical

Vagner Freitas
Presidente da Central Única dos Trabalhadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *